Tornou-se uma prática reiterada o abandono inconsequente de animais em todo o País. Nota-se nos dias de hoje o empobrecimento intelectual da sociedade, no sentido de proteger sua própria identidade.

Não raro, nos deparamos com situações de causar profunda indignação, ao vermos entregues a própria sorte um pobre animal indefeso. O ser humano perdeu seus valores e, ainda, se reserva o direito de fazer desaparecer a dignidade de um ser que se quer pode se defender das crueldades da vida infame que lhe foi covardemente imposta.

 

Ora, questão de educação sim, de respeito aos demais seres que dividem com cada ser humano uma posição fundamental na composição do ambiente onde vivemos. É o estabelecer de uma inter-relação possível e necessária, por mais simples que seja, há um papel importante sendo desenvolvido e que garante a continuidade dessa grande diversidade de seres que formamos.

 

Chegará o dia em que o ser humano disputará palmo a palmo sua sobrevivência, efeitos da inconsequente conduta de menosprezar os menos favorecidos e aqueles incapazes de lutar com suas próprias mãos pela sobrevivência que tanto busca. No dia em que tratarmos nossos animais como parte essencial de nossa existência, talvez, possamos alcançar a grandeza desejada, mas jamais buscada.